Preparando o solo para aumentar a produtividade para cultura de grãos

O correto preparo do solo é importante quando se objetiva aumentar a produtividade para a cultura de grãos.

No artigo de hoje nós vamos apresentar as principais soluções voltadas no preparo do solo, sempre buscando os melhores resultados para a sua colheita.

Como você sabe, uma colheita de sucesso depende de fatores que são colocados em prática muito antes do solo receber as sementes.

Preparação do solo: Controle de Profundidade

O processo de preparação do solo para receber uma nova safra inclui várias etapas. O controle de profundidade se encontra como uma das mais importantes, pois, garante uniformidade em todas as linhas, colocando as sementes em profundidade adequada para que a cultura ali depositada tenha espaço o bastante para o seu pleno desenvolvimento. Uma inserção muito rasa ou muito profunda prejudicará o resultado de toda a colheita.

A compactação do solo derivado do tráfego de maquinário pesado pode prejudicar a produção agrícola, diminuindo o rendimento e aumentando os custos da produção.

Para corrigir estes erros é preciso entrar com uma operação mecanizada no preparo do solo que corrija a barreira do solo e a profundidade, como o sistema  Geopro-60, onde o operador tem acesso, em tempo real, a profundidade com alta precisão, garantindo maior eficiência e qualidade na operação.

Preparação do solo: Calagem

Você já deve saber que os solos brasileiros têm acidez e alumínio, dois elementos tóxicos para plantas. E nesse caso, a calagem bem feita faz toda diferença e é responsável por aumentar a produtividade para a cultura de grãos.

O milho, por exemplo, exige uma correção do solo e pode aumentar em até 50% sua produtividade.

Então, podemos dizer que a calagem tem os seguintes objetivos:

  • Diminuir a acidez;
  • Aumentar o pH do solo;
  • Fornecer cálcio e magnésio para as plantas.

Na calagem se aplica calcário e assim consegue-se elevar os teores de cálcio e magnésio no preparo do solo. Isso acarreta uma neutralização do alumínio trivalente, além de corrigir o pH, como mencionamos anteriormente.

Para auxiliar essa aplicação e garantir máximo aproveitamento, contamos com sistemas de controle de taxa variável ou fixa de fertilizantes e corretivos (falaremos mais a seguir), o qual possibilita a variação das taxas de acordo com as prescrições e o registro das doses aplicadas, economizando dinheiro e aumentando o rendimento.

Preparação do solo: Gessagem

Há um segundo problema, além da forte presença de alumínio trivalente, em geral, os solos no Brasil possuem pouco cálcio, sobretudo em camadas profundas. O que gera um cenário extremamente desafiador para o cultivador de cultura de grãos.

Em solos assim, as raízes ficam próximas da superfície, o que compromete a absorção de nutrientes pelas raízes. Diminuindo a produtividade para a cultura de grãos ali presente.

A gessagem – aplicação de gesso ao solo – surge como uma ótima alternativa para sanar esse problema. Com ela você conseguirá melhorar a camada subsuperficial do solo e o sistema radicular das plantas. O gesso (CaSO4 – sulfato de cálcio) é um subproduto da indústria de fertilizantes fosfatados. Por ser ótima fonte de cálcio (20%) e enxofre (15-18%) é um excelente condicionador de solo.

Cique aqui e saiba mais

Preparação do solo: Taxa Fixa x Variável

agricultura de precisão trouxe melhoras para aumentar a produtividade para a cultura de grãos. O GPS, por exemplo, com seus recursos de sensoriamento remoto, aliado com a agricultura digital, melhoram a distribuição de insumos.

Uma aplicação fica mais segura e sem desperdícios.

distribuição de insumos em taxa variável é uma técnica de fazer a aplicação de acordo com a necessidade da sub-região na zona de produção agrícola. Então, desconsiderando a média das características daquela área, e utilizando as estatísticas de cada ponto.

Essa variabilidade espacial de distribuição de insumos em taxa variável consegue identificar com excelência a proliferação de plantas daninhas e o até mesmo grau de nutrição do solo.

A principal aplicação dessa técnica é compreender as segmentações da área de produção, gerando diretrizes para a aplicação de insumos com o mínimo de desperdício e o máximo de precisão.

Vantagens da distribuição de insumos em taxa variável

Vejamos as principais vantagens dessa aplicação, em comparação com a aplicação fixa padrão:

  • Há um aumento da produtividade para cultura de grãos, uma vez que o tratamento terá uniformidade e feita de modo correto;
  • O impacto ambiental também diminui, retirando o excesso de químicos da cultura ou despejados no ambiente;
  • Tempo livre para os responsáveis se preocuparem com outros problemas, como a técnica trabalha com exatidão, os gestores conseguem um controle muito maior, com menor esforço.

Melhores estratégias para colheita

Bem, sabemos que para muitos o momento da colheita é um dos mais simples, mas aqui cabem algumas observações para que aumentar a produtividade da cultura de grãos. São elas:

  • Controle o tráfego dentro da área, uma vez que as máquinas pisoteiam as linhas de cultivo e isso irá reduzir a produtividade; então é importante o controle para que as rodas da máquina passem sempre no mesmo lugar no momento da colheita.  Para obter os melhores resultados você pode investir no uso de piloto automático ou GPS.

Desejamos uma ótima colheita!

Artigo publicado por GeoAgri 

Visite também as Lojas da Gênica e Agrobiotech, e escolha o melhor produto para turbinar sua produção!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *