Restringir comércio de fertilizantes reduz oferta de alimentos, diz ministro

Ao participar da abertura do 9º Congresso Brasileiro de Fertilizantes, em São Paulo, o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Marcos Montes, defendeu que o comércio de fertilizantes não seja restringido ou sofra sanções em razão de conflitos internacionais, principalmente pela guerra entre Rússia e Ucrânia.

O ministro destacou que a falta desses insumos, fundamentais para lavouras, afetam diretamente a produção de alimentos.

“Restringir o comércio desses insumos afeta a produtividade do campo; reduz a disponibilidade de alimentos; reforça a tendência inflacionária das principais commodities e, como consequência final, ameaça a segurança alimentar global, principalmente das nações mais vulneráveis”, disse no evento, promovido pela Associação Nacional para Difusão de Adubos (Anda).

Marcos Montes lembrou que, desde o início do conflito, o Brasil tem defendido nos foros internacionais, como nas Nações Unidas, o livre comércio dos fertilizantes e que os produtos sejam excluídos de sanções aplicadas por grandes potências. No último sábado, o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, pediu a retirada de barreiras às exportações de fertilizantes da Rússia, um dos principais fornecedores mundiais.

“Os fertilizantes são elementos centrais da formação dos preços das principais commodities agrícolas. Além disso, são imprescindíveis para garantir índices crescentes de produtividade, promovendo maior eficiência no uso da terra e reduzindo os impactos da produção agrícola sobre o clima”.

Fertilizantes

Segundo o ministro, apesar do conflito, o fluxo de entregas de fertilizantes aos produtores rurais brasileiros foi mantido, atendendo a demanda da safra atual.

O ministro destacou ainda o Plano Nacional de Fertilizantes, que tem como objetivo a adoção de medidas a médio e longo prazo para redução da dependência externa pelos insumos, fortalecimento das políticas de incremento da competitividade da produção e distribuição de fertilizantes no país de forma sustentável.

O Brasil é responsável, atualmente, por cerca de 10% do consumo global de fertilizantes, ocupando a quarta posição, atrás apenas da China, Índia e dos Estados Unidos. Porém, mais de 80% dos fertilizantes são provenientes do mercado externo, como da Rússia, China e do Canadá.

Product query unexpected return: Not Found
CALADOR GRANELEIRO AÇO INOX 1,80M
ELS-R CHAVE DE NÍVEL PÁ ROTATIVA DE BAIXO CUSTO
DOSADOR DE ADUBO PLANTFÁCIL - AGR PEÇAS

Participaram também da abertura do congresso o presidente do Conselho de Administração a Anda, Eduardo Monteiro; o secretário de Agricultura e Abastecimento de São Paulo, Francisco Maturro; e o secretário Especial de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Flávio Augusto Rocha.

O congresso prevê debates sobre análise de mercado, gestão de negócios, ESG e inovação e impactos da pandemia e do conflito na Ucrânia no setor.

Fonte: Canal Rural

START PLUS - FERTILIZANTE ORGANOMINERAL CLASSE A - 1LT
TÁBUA DE MANEJO DE SUÍNOS 126X76 CM
RÓTULA SIMPLES FURO Ø29MM X 82MM | 490478M91 – 5116368
SUPREME- ÓLEO MINERAL AGRÍCOLA (GALÃO DE 5 LITROS)

Fale com a AgroMercador

3d farmer with arms crossed, illustration with isolated white background
001
16 | 3289-7426
003
16 | 3289-7426
Siga a AgroMercador nas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.